TAYGRA STORE

Advertising

Newsletter

Flux RSS

No RSS feed added

O Couro Vegetal : inovação ecologica na Amazona

 

TAYGRA lança uma linha de sapatilhas 100% ecologicamente corretas, com a inoguração do "Couro Vegetal" nos calçados.

O teçido

Esse teçido é realisado com uma base de algadão ou de lona de juta, sobre quais o leite de seringua é deitado. O processo 100% artesanal não pode ser industrialisado, então a produção deste material é muito limitada. Essa confecção pede a experienca de pequenos artesões extrativistos que conseguiram a receber rendas melhores atravès deste trabalho, o que permite a eles de permanecer nas reservas, contribuindo assim a vigiar e guardar uma selva muito interessante para as madereiras. As reservas estam divididas em colocações, cada habitante tem o dever de protegir o espaço e impedir de entrar às pessoas não autorisadas. O extrativisto dispoe dum pomar, de animais domesticos, pode caçar e pescar para se alimentar.

 

Os artesões das reservas

Os habitantes dessas reservas dependam duma cooperativa a qual revendam o latex recolhido sobExtraction de l'arbre hévéare seringuas nativas depois de cortar respeituosamente o tronco: os cortes estam feito de jeito ciclico para não prejudicar a seringua que vai ficando sempre viva e regenerada. Apois da queda do preço do latex no mercado mundial que aconteceu depois da exportação de sementes de seringua para Asia do Sul-este na decada das 80, a exploração extrativista não da lucro suficiente para sobreviver. A transformação do latex em Couro Vegetal permite de vender o produto 10 vezes mais caro do que o valor medio.

 

Porèm é um trabalho dificil, o artesão tem que usar um latex ainda liquido, e para não coagular, o latex não pode ter mais de 12 horas para ser recolhido, ou so podera ser vendido para realisar peneos a preço de banana.

The fabrication

O algodão ou Lait d'hevea versé sur la nappe de cotona juta esta fixado num suporte de madeira, e o artesão deita o leite de seringua de jeito regular para que toda manta recebesse a mesma cobertura de produto. O leite pode ser natural ou tingido com corantes naturais. A tinta mais natural e que mais parece ou couro animal é feita com defumação. Mais longa ela é, mais escuro vira o teçido. Mais banhos de leite estam passados, mais espesso o teçido vira.

 

A tecnica da defumação permite ao material de ter um cheiro menos forte do que o latex tem por natureza. Ela é realisada numa casinha tipica com parede e teto de folhas de palmeiras, que tem abertura no teto para a boa circulação da fumaça espessa obtenida com um fumador artesanal com cheminé de bairo. A materia-prima queimada é a noz de babaçu.

As mantas vão passar por varias fases de secagem (ao sol ouNappe en cuir végétal na estufa), e a espessura do teçido dependera da quantidade de banhos de latex recebida. Em medida, 6 banhos no algadão sao necessarios, e mais para a juta.

A realisação de uma manta demora mais ou menos meia hora. Segundo as condições climaticas e a disponibilidade em materia-prima (leite de seringua), uma familia de artesões pode realisar até 20 mantas por dia. Com estufa a disposição, ela podera dobrar essa quantidade.

A TAYGRA se enorgulha de ser pioneira e de lançar essa linha de produtos. Tambèm de poder mostrar ao mundo esse lindo trabalho dessa gente boa, entao a TAYGRA agradeça a cooperativa dos seringueiros COOPAFLOR e toda comunidade de Machadinho d'Oeste em Rondonia, desejando assim ser o intermediario da elevação e do reconhecimento mundial do trabalho deles, para que os seringueiros podam ter raizes profundas nas reservas e continuam a tomar conta delas.


InícioInício

Carrinho  

(Vazio)